Endereço

Av. Raul Soares, 121, 1º Andar, Centro - Aimorés/MG

Assessoria contábil: a mudança da estrutura do e-social

As alterações na estrutura do e-social resultou em mudanças nos recursos humanos e em processos trabalhistas, saiba onde a assessoria contábil ajudará a sua empresa com essas mudanças

Você, empresário, tem trabalhado em conjunto com alguma assessoria contábil em sua empresa? A pergunta que já tem pertinência normalmente, vide a importância da assessoria contábil em uma empresa, ganha muita importância quando o Governo Federal anuncia as principais alterações do e-social.

Cabe o “parênteses” para uma explicação sobre o e-social, que é um projeto governamental que unifica órgãos tributários nacionais, como a Receita, o Ministério do Trabalho, a Caixa Econômica Federal e o INSS.

Voltando as alterações do e-social, elas já começaram a valer no primeiro semestre, com empresas privadas com um balanço financeiro anual de 78 milhões de reais. Agora, desde o início do segundo semestre, pequenos empresários e os Microempreendedores individuais (MEIs) terão que passar por um processo de adaptação, principalmente no que se diz respeito as questões trabalhistas e de recursos humanos.

Assessoria contábil em dados

De acordo com dados oficiais do Governo Federal, até agosto de 2018 mais de 1 milhão de empresas aderiram as mudanças do sistema e-social. Por meio do levantamento desses dados, por exemplo, a assessoria contábil contribuirá norteando as melhores ações da sua empresa, até porque, embora o número de adesão das empresas seja expressivo, ele não é algo simples, principalmente no que se diz respeito aos recursos humanos e nas questões trabalhistas.

A complexabilidade desses processos está justamente na adequação das empresas às novas regras. Para que ela venha estar bem guarnecida, a assessoria contábil é fundamental, não só no processo de implementação das ações, mas, também de adaptação da empresa a essas mudanças.

Assessoria contábil e as mudanças do e-social

Juntamente com as mudanças do e-social, está um grande investimento em tecnologia vindo a partir da Receita Federal. Essa tecnologia terá como função ter um banco de dados com as informações trabalhistas de todas as empresas, independentemente do seu porte.

Cabe, então, a assessoria contábil, a partir dessas mudanças, estar a par delas e preparar a empresa aos processos de fiscalização quanto ao fator humano –  RH e setores trabalhistas.

Para auxiliar a assessoria contábil, todas as informações trabalhistas estarão ligadas em um sistema de informação direcionado diretamente ao e-social, o Confirp Digital.

A assessoria contábil na preparação

Há relatos de alguns empresários que já estão usando a nova plataforma, e há um excesso de reclamações. Primeiramente, havia-se uma preocupação maior com a automatização dos sistema, o que chegou a acontecer, mas numa esfera muito menor do que se esperava. O que foi o real problema nessa nova fase do e-social foi a imposição de um novo fluxo de trabalho principalmente para profissionais que atuam em setores de Recursos Humanos ou em departamentos pessoal.

Essas mudanças levou aos profissionais citados uma responsabilidade de adequação aos sistemas em diversas funções de processamento eletrônico.

Esse momento de adequação nos serviços de RH e de fatores humanos levará as empresas a uma adequação de conhecimento, a partir daí entra o papel da assessoria contábil, justamente para assessorar esses departamentos com os dados de contabilidades que ela tem em seus domínios e dinamizar esses processos de mudança da melhor forma possível.